09 abril, 2010

DESERTO DO MEU "EU"

DESERTO DO MEU “EU”

Edson Carlos Contar

Em volta de minha alma, um vazio...
Um nada sem oásis, sem finito,
Um céu que não se vê, não se contempla,
Um silêncio sem o eco do meu grito...

O sol se alia ao vento
E me castigam.
Na pele sinto a morte bafejar.
Eu sigo... Tenho Alá como amigo,
Com Ele chegarei
A algum lugar.

E lá, talvez atrás daquelas dunas,
Se torne a miragem realidade,
Terei então, finalmente, te encontrado,
Além deste deserto da saudade.

Oásis que será então meu pouso,
Repouso de minha alma e meu viver.
E dele serás sempre a rainha,
E eu, serei teu rei, até morrer...




Nenhum comentário:

Postar um comentário