09 abril, 2010

A FACE DA MINHA SOLIDÃO


Face da minha Solidão

               Edson C Contar
Quando retorno ao meu aconchego
Ela me espera no portão,
Me abraça e me beija...
E entramos em nosso mundo silencioso
Sem contrastes, sem discórdias,
Sem contratempos, sem medos...

Há entre nós um diálogo mudo,
Uma parceria de tema e concordância
Um acordo mútuo de inicio e fim
Um pacto de vida e alegria,
De pecado e perdão

Ela é linda e feliz
Tem segredos como os meus
Canta minhas músicas
Declama meus versos
Lê para mim,
chamando o sono que me descansa...

E adormece comigo
Em meus sonhos vazios.


Um comentário: